Refrigerante faz mal? Pode tomar na gravidez?

Todos sabem ou pelo menos deveriam saber que os refrigerantes devem ser consumidos com moderação, mas será que na gestação ele pode ser consumido ou deve ser evitado?

» Página Inicial


Por Elaine de Moura - Nutricionista / Insta: @emd_nutri

Refrigerante é uma grande polêmica. E um grande vício.

"Mas o zero/diet é sem açúcar... Não pode?"

Vamos lá!

Nós, nutricionistas, costumamos dizer que os refrigerantes são "calorias vazias."

E o que isso significa, nutri?

Significa que é uma bebida composta apenas de calorias e compostos químicos. Não há nutrientes benéficos para a a saúde do nosso organismo nos refrigerantes. São calorias vazias porque, ao ingerirmos, é só o que estamos consumindo: um monte de calorias que não nos acrescentam benefícios algum.

Só nos dá prejuízo.

O refrigerante está muito presente na mesa dos brasileiros. Às vezes, se torna realmente difícil resistir a um copo estupidamente gelado, ainda mais com aquelas comidas que parecem "pedir" por um copinho de refri.

Complicado, né? Mas não impossível de resistir, certo? Certo!

Refrigerante na gravidez

Os refrigerantes são compostos, basicamente, por uma combinação nada benéfica de conservantes, corantes, açúcar, cafeína, e sódio. Tudo isso em quantidades suficientes para fazer nosso organismo ficar todo desequilibrado. Os refrigerantes podem comprometer a saúde dos nossos ossos, cabelos, unhas, dentes e, pior de tudo, pode provocar alterações em nossa pressão arterial. Ah, sem falar no ganho de peso.

Mas e os tipos zero ou diet? São sem açúcar, né?

Os tipos de refrigerantes que são rotulados diet ou zero são sem açúcar sim. No entanto, repare no rótulo. Para substituir o açúcar, as empresas colocam adoçantes artificiais em sua composição. Adoçantes artificiais, apesar do que a maioria acha, não são nada benéficos para a saúde do nosso corpo. Sem contar que os conservantes, corantes, cafeína e sódio ainda estão presentes mesmo nesses diet ou zero. Ou seja, não adianta nada trocar um refrigerante normal por um "sem açúcar", porque, no fim, dá tudo na mesma. Os dois são ruins e maléficos para a nossa saúde.

Já ouviu falar em fosfato? Não?

Pois é, o refrigerante que tanta gente ama e é viciada possui uma substância chamada fosfato. Essa substância leve a um enfraquecimento dos ossos através da liberação do cálcio armazenado nos mesmos. Ou seja, ele tira o cálcio do osso. O cálcio, por sua vez, é extremamente importante para a perfeita manutenção da saúde óssea. O consumo em grande quantidade e a longo prazo de refrigerantes pode levar ao aparecimento de doenças como a osteoporose.

O ganho de peso é um dos problemas, a curto prazo, que a ingestão de refrigerante pode causar. Para se ter uma ideia, uma latinha de refrigerante normal tem cerca de 10 colheres de sopa de açúcar refinado. Muita coisa, né? Pra disfarçar o gosto extremamente açucarado, as empresas adicionam uma substância chamada ácido fosfórico, não permitindo que gosto doce seja sentido de forma exagerada.

E você sabe o que acontece quando bebemos refrigerante?

Cerca de vinte minutos após, nossos níveis de açúcar no sangue estão muito altas. Isso obriga o pâncreas a secretar uma enorme quantidade de insulina. E qual é o problema disso? O problema é que, quando em excesso, a insulina favorece o acúmulo de gordura no corpo.

E não é só o pâncreas que trabalha em dobro quando bebemos refrigerante, o fígado também. Aquele ácido fosfóricos, o açúcar, e todas as toxinas que vem junto com o refrigerante sobrecarrega o fígado e faz com que ele transforme o açúcar em mais gordura. Sabe gordurinha localizada? Então!

E tem mais!

Os refrigerantes diet ou zero possuem grande quantidade de sódio, o que favorece a retenção de líquidos e, consequentemente, aumenta a pressão arterial.

Muita coisa ruim, né? E nenhum benefício!

Agora pensa comigo... Se o refrigerante tem tudo de ruim, é melhor não ser ingerido em nenhuma fase da vida, né? Especialmente em momentos como a gravidez. A gestação é um período de cuidado, quando a mulher precisa policiar tudo aquilo que ingere, porque é o que o bebê vai estar ingerindo também.

Melhor evitar, certo?


 

Veja também



© 2018   |   Alimentação Legal: Conteúdo produzido por nutricionistas e entusiastas   |   Política de Privacidade