Queima de gordura por alimentação? Isto é possível?

Perder gordura se alimentando! É possível? Veja algumas estratégias nutricionais, bem como dicas de atividade física, água e alimentos que podem ajudar.

» Página Inicial


Todos os dias somos bombardeados com noticias nos diversos meios de comunicação sobre as dietas. São tantas dietas que surgem, dieta da proteína, dieta da maçã, do carboidrato, Dukan, dieta da USP, Jejum Intermitente entre outras. E todas surgem com a promessa de expressiva perda de peso em um curto espaço de tempo.

Quando falamos em emagrecer, queremos que haja uma redução da quantidade de gordura (tecido adiposo) em nosso corpo. E para que isso ocorra deve haver um déficit de calorias que consumimos durante o dia, para que nosso corpo utilize as gorduras que estão armazenadas como fonte principal de energia. Então o ideal seria somente reduzir as calorias? Infelizmente não.

Acompanhe comigo o raciocínio. Levando em consideração somente as calorias uma maçã argentina com casca (100g) tem aproximadamente 70 kcal enquanto um brigadeiro (20g) tem aproximadamente a mesma quantidade de calorias. Analisando este contexto já podemos verificar o motivo daquela famosa afirmação “fulano como tanto, não engorda de ruim.” Na realidade este fulano deve como bastante mesmo, porém faz escolhas alimentares melhores.

Pegando novamente o exemplo da maçã e do brigadeiro não é somente as calorias que devem ser levadas em consideração, mas também as fibras, vitaminas, minerais, a quantidade de gordura, carboidrato, proteínas. Em resumo os dois alimentos apresentam basicamente a mesma quantidade de calorias, porém a maçã tem maior propriedade nutricional que o brigadeiro por fornecer uma gama maior de nutrientes que o organismo necessita.

Queima de calorias

Em resposta a nossa pergunta inicial “É possível perder gordura se alimentando?” Sim, é possível. Para se atingir este objetivo o primeiro passo é buscar a ajuda de um profissional nutricionista, pois ele te ajudará a organizar uma alimentação balanceada, com as quantidades de nutrientes que o seu corpo necessita.

Vejo diversas pessoas travando verdadeiras batalhas com seu corpo e peso. Buscam e fazem as mais variadas dietas, que às vezes funcionam por um tempo. As vezes alcançam o tão sonhado objetivo, mas não se mantém nele. Justamente por essa falta de planejamento alimentar. Cada individuo é único, a dieta da vizinha não irá funcionar pra você. E a sua dieta não irá funcionar para o seu marido.

Algumas estratégias nutricionais

1. Tenha consciência dos alimentos que consome durante o dia.

No consultório é comum encontrarmos vários pacientes que quando questionados sobre sua ingestão alimentar do dia anterior simplesmente não sabem informar os alimentos que foram consumidos e/ou as suas quantidades. É importante você saber com o que tem se alimentado. Uma forma para se ter consciência daquilo que se consome é realizar um registro diário, uma espécie de diário. Anote os alimentos, as quantidades e os horários.

2. Atividade física

Para potencializar o emagrecimento a atividade física é uma grande aliada, juntamente com um bom plano alimentar. Ela é responsável por aumentar o gasto de energia diário, além de fortalecer os ossos e tonificar os músculos, melhora o sistema cardiorrespiratório e circulação.

3. Água

Grande parte de nosso corpo é composto por água. A água está envolvida em praticamente todos os processos metabólicos, sendo transportadora de nutrientes. O consumo de água de uma pessoa para outra também é diferente. A quantidade diária para a ingestão de água é de 25 a 35 ml/kg/dia.

Exemplo: Uma pessoa que pesa 70 kg devera beber de 1750 ml a 2450 ml de água por dia. (70 * 25 = 1170 ml 70 * 35= 2450 ml)

4. Alimentos

Utilize alimentos naturais. Comida de verdade. Esses alimentos são aqueles que não passaram por processos químicos na indústria.

Conheça a lista de ingredientes dos alimentos que leva pra casa. Verifique também a tabela de composição nutricional.

Segue link de um vídeo no You Tube que trata justamente sobre alimentos minimamente processados, processados e ultra processados, bem como as listas de ingredientes e a tabela de composição nutricional. Confira.


 

Veja também



© 2018   |   Alimentação Legal: Conteúdo produzido por nutricionistas e entusiastas   |   Política de Privacidade