Panela elétrica, vantagens, alimentos que podem ser feitos e mais

Perguntas e respostas sobre panela elétrica. Qual a vantagem de se ter uma panela de pressão elétrica? O alimento feito bela fica igual ao do fogão?

» Página Inicial


O que é uma panela elétrica?

É uma panela que não vai ao fogão convencional a gás. Ela usa de mecanismos elétricos para funcionar como uma espécie de panela inteligente. Pode ser usada em cima da pia da cozinha, mesa ou balcão. Existem muitos tipos, modelos e marcas, em alguns, é possível programar o tempo ideal de cozimento do alimento.

Existe panela elétrica para todos os alimentos?

Basicamente sim. Hoje no mercado podemos encontrar uma variedade muito grande de panelas elétricas, entre elas, panelas de arroz, vegetais, fritadeiras elétricas sem óleo e até panela de pressão elétrica.

Como ela funciona?

Panela elétrica

A panela elétrica de arroz permite cozinhar arroz de maneira idêntica ao cozimento no fogão à gás. É possível refogar o tempero, juntar o arroz, sal e a medida de água. Neste modelo de panela, não se programa o tempo; o pino deve ser abaixado para a função “cozinhar” e assim permanecerá até detectar sozinho que a água secou e o alimento (provavelmente) está pronto. Se colocada a quantidade certa de água, o arroz estará cozido e esperando para ser servido. Ao erguer o pino, a panela fica na função “aquecer”, podendo permanecer assim por horas. Uma pessoa pode cozinhar o arroz de manhã, sair para trabalhar, e retornar à casa no almoço para comer o arroz ainda quente. Alguns modelos de panela elétrica de arroz vem com uma divisória para cozinhar vegetais no valor, podendo inclusive os vegetais serem feitos simultaneamente ao arroz. Neste caso é preferível o cozinheiro estar atento ao ponto de cocção dos vegetais e retirá-los.

Como funciona uma panela de pressão elétrica?

A panela de pressão elétrica permite cozinhar todo tipo de alimento, com e sem pressão. A pressão é indicada para feijão, grão de bico e outros grãos, arroz branco, arroz integral, carnes, entre outros. Ela também permite refogar o alimento antes de cozê-lo. Nesta panela, para programar a pressão, basta decidir o tempo e selecionar esta opção no botão. Terminado o tempo de pressão, a panela continua ligada na função “aquecer”, sendo necessário tirar a pressão para abrí-la.

Quais as vantagens?

Dentre as principais, está o ganho de espaço na cozinha (considerando os apartamentos cada vez menores), que não precisa de fogão e botijão de gás. Outra vantagem é que não se torna mais necessário se preocupar se o gás vai acabar de noite, num feriado ou no meio do assamento de uma torta. A economia de gás não chega a ser uma vantagem porque no lugar do gás gasta-se eletricidade, mas as panelas não consomem demasiada eletricidade (comparadas a um chuveio elétrico por exemplo). Há também a vantagem de algumas panelas possuirem o mecanismo de timer: você seleciona o tempo ideal para o cozimento do alimento e ela desliga sozinha (ou melhor, fica na função “aquecer”). Ou seja, não precisa ficar de olho para a comida não queimar, ela desliga sozinha.

Alimentos feitos nela são mais saudáveis?

Depende. Se você for usar a fritadeira elétrica, sim, essa reduz quase que 90% a gordura do alimento pois, você não vai precisar utilizar óleo para fazer frituras. Diminuindo assim as calorias por exemplo das batas fritas.

O alimento cozido nela fica igual ao do fogão?

Sim. Você vai colocar os mesmos temperos e a tecnologia desenvolvida para essas panelas não deixam a comida ficar com aspecto borrachudo (como ocorre com alguns alimentos em microondas), a comida fica igual a feita no fogão.

Quais as melhores marcas?

Sem sombra de dúvidas, a melhor marca atualmente de panelas elétricas é a Philips Wallita. Existem muitas outras marcas, geralmente mais baratas, porém com qualidade inferior e que acabam não sendo um bom custo benefício para o cliente.

Ela é mais cara?

Depende de cada região do país. Mas não adianta comprar uma mais barata e menos conhecida pois, corre o risco dela não aguentar por muito tempo e queimar menos em menos de 3 meses de uso.


 

Veja também



© 2018   |   Alimentação Legal: Conteúdo produzido por nutricionistas   |   Política de Privacidade