O que são suplementos alimentares? Qual a sua função e Exemplos

Você sabe o que são suplementos alimentares e o papel que eles desenvolvem em nosso organismo? Veja aqui exemplos e cuidados explicados pela nutricionista.

» Página Inicial


Por Livia Ribeiro Silva - Nutricionista (CRN 7333)

Suplementos alimentares

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) dispõe que no Brasil não existe uma categoria de “suplemento alimentar” na legislação, mas de alimentos para atletas e suplementos vitamínicos ou minerais. Se houver no rótulo de algum produto os dizeres suplemento alimentar a empresa responsável está cometendo uma infração sanitária.

Dentre o rol de suplementação encontramos os alimentos para atletas, os alimentos com alegação de propriedade funcional, os novos alimentos e os suplementos vitamínicos e/ou minerais.

Alimentos para atletas

Os alimentos para atletas são classificados como suplemento: hidroeletrolítico para atletas (bebidas isotônicas e gel de carboidratos), energético para atletas (maltodextrina, dextrose e frutose); para substituição parcial de refeições de atletas (Shakes, Whey Protein); de creatina para atletas (ANVISA).

Esses alimentos são indicados para atletas de alto nível que através da dieta não se consiga atingir as quantidades de nutrientes que seu corpo precisa. Para a população em geral a adequação da dieta já é suficiente para alcançar os resultados desejados.

Alimentos com alegação de propriedade funcional

Estes alimentos que possuem no seu rótulo a alegação de propriedade funcional, obteve o registro junto a Anvisa para a comercialização do produto e com comparações científicas que foram julgadas pelo mesmo órgão de sua eficácia em beneficio da saúde.

Novos alimentos

Esta é uma classificação para os produtos sem tradição de consumo em nosso país, ou que contenham novos ingredientes e também para aqueles alimentos que já se tem um consumo habitual porem algumas substâncias adicionadas em níveis superiores que não se encontra no alimento normal. E por fim, alimentos que passam a apresentar uma forma de consumo não tradicional como cápsulas, comprimidos, tabletes e similares.

Suplementos vitaminícos ou minerais

São alimentos que servem para contemplar com estes nutrientes a dieta diária de uma pessoa saudável, em casos onde sua ingestão a partir da alimentação, seja insuficiente ou quando a dieta requer suplementação. Devem conter um mínimo de 25%, e no máximo até 100% da Ingestão Diária Recomendada (IDR) de vitaminas e ou minerais, na porção diária indicada pelo fabricante, não podendo substituir os alimentos, nem serem considerados como dieta exclusiva. Esta categoria não se prega indicações terapêuticas (Ansiva).

Suplementos dietéticos para a perda de peso

Especialistas em saúde concordam que o estilo de vida, o padrão alimentar saudável, redução da ingestão de calorias e o engajamento em atividades físicas são as bases para a perda de peso a longo prazo. Mas fazer dieta e promover mudanças no estilo de vida pode ser muito difícil, então muitas pessoas se voltam para os suplementos dietéticos que promovem “a perda de peso” na esperança que estes produtos poderão ajudá-los a alcançar mais facilmente seus objetivos.

O uso desse tipo de suplementos é bastante comum não só no Brasil como no mundo. Só pra termos uma noção os americanos gastam cerca de 2 bilhões de dólares por ano com estes produtos. Há uma grande variedade de formas para o consumo como cápsulas, comprimidos, líquidos, pós e barras. Os fabricantes comercializam estes produtos com várias chamativas como: redutor de absorção de algum macronutriente, redutor de apetite/ gordura corporal, aumento do metabolismo e termogênese.

No relatório do US Government Accountability Office concluiu-se: “pouco se sabe sobre a eficácia dos suplementos para perda de peso, mas alguns suplementos tem sido associados com potencial de dano físico.” Muitos suplementos de perda de peso são caros, e algumas das substâncias podem interagir ou interferir com o uso de alguns medicamentos. É importante considerar o que é conhecido e o que ainda não se sabe sobre cada ingrediente em qualquer suplemento dietético antes de usá-lo.

As pessoas que estão considerando o uso de suplementos para qualquer que seja seu objetivo devem antes conversar com seu médico ou nutricionista para discutir os benefícios e riscos potenciais desses produtos. Isto é especialmente importante para aqueles que apresentam alguma patologia como pressão alta, diabetes ou doença cardíaca.


 

Veja também



© 2018   |   Alimentação Legal: Conteúdo produzido por nutricionistas e entusiastas   |   Política de Privacidade