O que é gordura boa: gordura saturada e insaturada?

Será que devemos tirar totalmente a gordura da nossa alimentação? Esta é uma pergunta importante e seria um erro afirmar positivamente, ou seja, existem benefícios no seu consumo e veremos neste artigo o que deve ser evitado e o que pode ser consumido.

» Página Inicial


A gordura está presente em todas as nossas células e sua função vai muito além de nos proporcionar os quilinhos a mais, ela é responsável pelo transporte de algumas vitaminas e hormônios, serve como isolante térmico, fornece energia e protege nossos órgãos, ao contrário do que se pensa a gordura não deve ser excluída da nossa alimentação pois precisamos ter uma porcentagem mínima dela na nossa composição corporal para que o organismo trabalhe corretamente, isso é o que chamamos de gordura essencial que é a porcentagem para a manutenção das funções do corpo e tem diferenças pois para homens adultos a porcentagem é de 2 a 5%, atletas masculinos 6 a 13%, para mulheres adultas 10 a 13%, atletas femininas 14 a 20%.

Para termos a gordura como uma aliada da saúde é preciso conhecer os tipos e as funções, pois existem gorduras que são sim do bem podem agregar melhoras em nosso organismo e prevenir doenças, mas por outro lado temos também gorduras extremamente prejudiciais capazes de nos levar a sérios riscos, como tudo na vida, as gorduras precisam entrar na alimentação de maneira equilibrada pois assim como os carboidratos e as proteínas elas fazem parte dos macronutrientes para compor uma alimentação balanceada.

A gordura é formada por uma molécula de glicerol e uma sequência de ácidos graxos. Esses ácidos graxos formam cadeias de carbono ligadas a átomos de hidrogênio, por isso podem ser diferentes e dividem-se em ácidos graxos saturados ( gordura saturada ) e ácidos graxos insaturados (gordura insaturada ), vamos conhecer cada um deles:

Ácidos graxos saturados (gordura saturada )

carnes vermelhas

Pela composição química tem os átomos de carbono ligados entre si por ligações de cadeia simples.

São as gorduras encontradas abundantemente em produtos de origem animal ( carnes , leite e derivados ) e em alguns produtos vegetais, uma de suas características é que em temperatura ambiente fica em estado sólido.

A gordura saturada já foi vista como vilã devido a estudos passados que não foram bem conclusivos e a apontaram como um fator de risco para doenças cardiovasculares, mas graças a um outro grupo de bons cientistas que engajaram-se em novos estudos anos mais tarde chegaram a conclusão que se usada de forma moderada não há risco e por ser uma gordura natural tem mais vantagens do que outros tipos de gordura. Por isso chegou-se a conclusão que a manteiga é milhões de vezes mais saudável do que a margarina que usa uma gordura vegetal ( fabricada em laboratório ), por isso podem passar aquela manteiguinha no pão que está tudo bem.

Ácidos graxos insaturados (gordura insaturada )

azeite de oliva

Devem ter no mínimo uma dupla de átomos de carbono numa ligação dupla.

Os ácidos graxos que apresentam uma ligação dupla são os mono insaturados.

A gordura mono insaturada pode ser classificada como mais saudável, pois ela diminui o LDL colesterol, sem diminuir o nível do HDL colesterol.

Esse tipo de gordura é encontrada no azeite de oliva de boa qualidade, abacate, azeitona, castanha do pará, castanha de cajú, amendoim, nozes e outras oleaginosas.

Ácidos graxos poli insaturados

São caracterizados por apresentarem múltiplas ligações de carbono na cadeia de hidrogênio.

Estes ácidos graxos estão divididos entre duas famílias:

Ômega 3 – É um ácido graxo essencial, ou seja não é produzido pelo organismo tendo que ser adquirido através da alimentação. É composto por três variedades:

Os benefícios do ômega 3 estão associados a prevenção de doenças cardiovasculares pois o EPA, reduz os triglicérides, regula a atividade plaquetária evitando que se formem que podem ocasionar um enfarto ou AVC. O DHA evita arritmias cardíacas.

Sendo assim o consumo de peixes que carregam ômega 3 é extremamente aconselhável.

Ômega 6 - É também um ácido graxo essencial e é encontrado na linhaça dourada, óleo de girassol , de soja, de canola, de milho, ovos, carne, nozes.

Uma dos principais benefícios desse ácido graxo é manter as funções cerebrais saudáveis, também ajuda a regular o metabolismo, protege contra o aumento da pressão arterial e evita o aumento do LDL colesterol.

Alerta em relação aos ômegas e óleos vegetais

  1. Por mais que os ômegas sejam saudáveis, é preciso moderação pois o ômega 3 é um perigo para quem tem problemas de coagulação, o consumo em excesso pode causar hemorragias e hematomas e o ômega 6 em excesso favorece a produção de substâncias pró-inflamatórias, podendo causa inflamações no corpo.
  2.  Os óleos vegetais ( soja, milho, canola, girassol, etc ) também merecem cuidado, pois apesar de serem poli insaturados, o consumo excessivo tem sido associado ao aumento dos casos de câncer, danos no fígado, distúrbios digestivos, doenças cardíacas, entre outros, isso se deve ao fato que quando oxidado ou ficar rançoso devido as altas temperaturas, contato com a ar, umidade, etc forma-se compostos que reagem quimicamente em nosso organismo podendo causar alterações nas nossas células e no nosso DNA.

Gorduras Trans

São ácidos graxos insaturados que ao invés de serem formados na cadeia Cis como os ômegas 3 e 6, são formados na cadeia Trans d daí o nome.

Essa gordura pode ser encontrada em quantidades mínimas em carnes e no leite. Mas o grande perigo está na gordura trans produzida pela indústria alimentícia através da hidrogenação da gordura vegetal de óleos (de soja, milho, canola, etc ), essa gordura é utilizada para ser adicionada aos produtos para dar mais sabor, textura e aumentar o prazo de validade.

Estudos comprovam que o consumo excessivo dessa gordura contida nos produtos ultraprocessados contribui para o aumento do LDL ( colesterol ruim ), diminui o HDL (colesterol bom ), aumento dos triglicérides.

Vamos às conclusões

A gordura saturada pode ser consumida, é saudável por ser mais natural não faz mal e não interfere nos processos de emagrecimento se tiver equilíbrio dentro de uma alimentação balanceada.

Gordura mono insaturada ( azeite, abacate, azeitona ) são ótimas porque ajudam a diminuir o colesterol (LDL ), auxiliam nos processos de emagrecimento.

Gordura poli insaturada ( óleos vegetais, ômegas 3 e 6 ) muita cautela pois no caso dos óleos vegetais podem trazer muitas complicações e os ômegas devem ser consumidos sem exageros.

Como podemos perceber as melhores gorduras são as que vem da natureza, portanto a gordura saturada que vem dos animais, a mono insaturada presente em alimentos vegetais são melhores opções para um consumo desde que sem exageros porque tudo o que é demais faz mal, quanto aos poli insaturados podemos e devemos consumir as fontes de ômegas 3 e 6 moderadamente e o alerta maior fica por conta dos óleos vegetais e para as gorduras Trans.

É isso, moderação e equilíbrio sempre!

Saúde para todos!


 

Veja também



© 2018   |   Alimentação Legal: Conteúdo produzido por nutricionistas e entusiastas   |   Política de Privacidade